Guia de migração do GA4 em 11 etapas

Fala aí analítico e analítica de plantão, beleza?

Já se deu conta que faltam 12 meses para a morte do Google Analytics Universal? É isso mesmo! Se você ainda não realizou a migração para o GA4, deixo abaixo alguns motivos para fazer isso O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL!

  1. Como o Google Analytics não é retroativo, não é possível obter dados históricos no GA4 . Ele só começa a mostrar os dados depois que você implementa o código

  2. É impossível migrar dados históricos do UA para o GA4, pois ambas as ferramentas são baseadas em modelos de dados diferentes.

  3. O GA4 está sendo promovido como uma atualização do UA. Esta é uma generalização muito ampla porque o GA4 é uma ferramenta diferente com um novo modelo de dados. A base técnica é a mesma, mas a ferramenta é um produto único com inúmeras funcionalidades que devem ser percebidas com a mente aberta e não comparada à UA.

Nesse post aqui, vamos focar em te ajudar com algumas etapas para realizar o mais rápido possível essa migração.

Table of contents

1 - Auditoria Google Analytics Universal

O GA4 é totalmente diferente do GA Universal, mas para essa migração ser menos dolorida possível, recomendamos que as principais informações do seu GA Universal existam no seu GA4 como, conversões, dimensões personalizadas e afins.

Devido a isso, é MUITO importante que você faça uma Auditoria de Google Analytics na sua conta Universal pois a mesma estando 100% correta e com dados confiáveis, vai facilitar a sua migração.

aufitoria-google-analytics-google-tag-manager.jpg

2 - Planeje a estrutura de sua conta do GA4

Como as visualizações ainda não estão disponíveis no GA4, você deve planejar a estrutura da sua conta.

Dependendo do seu negócio, você deve decidir quantas propriedades e fluxos você deve configurar.

O GA4 permite coletar dados da Web e de aplicativos em uma propriedade, o que requer um planejamento cuidadoso e uma estratégia eficaz do seu lado.

fluxo-de-dados-ga4.png

Você tem algum aplicativo para ser rastreado?

Digamos que você esteja executando uma loja online e tenha aplicativos iOS e Android para isso. Nesse caso, você poderia criar 1 propriedade com 3 fluxos de dados.

3 - Verifique as configurações da sua propriedade

Ao fazer sua auditoria de UA, você deve documentar suas configurações de UA. Especificamente, você pode começar com as configurações básicas, como fuso horário e moeda, certificando-se de que tudo esteja configurado corretamente.

Em seguida, você deve verificar sua lista de exclusão de referência no UA para identificar quais referências indesejadas devem ser excluídas no GA4.

Lista-de-exclusão-de-referencia-googleanalytics.png

Você também deve verificar se implementou o acompanhamento de vários domínios em sua propriedade antiga e se gostaria de ter o mesmo acompanhamento em sua nova propriedade do GA4.

Além disso, você deve verificar se há algum filtro configurado em sua propriedade do UA. No momento da publicação deste artigo, os filtros ainda são limitados no GA4.

Filtros-ga4.png

Seguindo esses exemplos, você deve acessar as configurações da sua conta do UA e verificar novamente o que pode ser configurado no GA4.

4 - Faça um plano de mensuração

Nós já listamos aqui a importância de um plano de mensuração para qualquer tipo de negócio que venha a utilizar ferramentas de Analytics.

Um plano de mensuração é uma informação básica que você deve fazer ANTES de lançar o seu site/app pois é esse plano que vai te auxiliar a mensurar CORRETAMENTE os dados que deseja em seu negócio e se tratando de GA4, por exemplo, a falta de um plano de mensuração pode te render custos adicionais (pois a ferramenta possui limites bem menores do que os do Universal Analytics) ou falta de dados coletados, pois diferente do UA, o GA4 possui poucas informações mensuradas por padrão.

5 - Identifique os eventos a serem migrados

Quando estiver pronto com a configuração da conta, vá para a parte de medição. Esta etapa requer um planejamento meticuloso, pois o modelo de evento GA4 difere substancialmente do UA.

Você deve listar seus eventos do UA antes de recriá-los no GA4. Uma das etapas mais fundamentais aqui é determinar quais eventos de UA são valiosos para sua empresa e, portanto, devem ser migrados para o GA4.

Existe uma nova ferramenta introduzida pelo Google que pode ajudar você a migrar os eventos, ajustando-os automaticamente para o GA4. Isso pode ser útil para migração rápida.

Google-Migration-Tool.webp

No entanto, recomendamos configurar seus eventos do zero para ter controle total sobre seus dados, bem como para desbloquear todo o potencial do novo modelo de eventos.

É importante entender que o rastreamento de eventos do GA4 vai muito além de uma categoria, ação e rótulo. Agora o GA4 oferece mais liberdade e flexibilidade quando se trata de rastrear e criar parâmetros personalizados.

Você também deve ter em mente os tipos de eventos do GA4 ao migrar seus eventos do UA. Você deve verificar se há eventos que podem ser substituídos pela avaliação aprimorada do GA4 ou se um evento que você deseja recriar está listado em eventos recomendados.

6 - Verifique quais dimensões e métricas personalizadas devem ser configuradas

Quando se trata de migração de dimensão personalizada, é importante entender a diferença entre UA e GA4 .

Em particular, a noção de escopo deve ser levada em consideração. O escopo determina a quais eventos uma dimensão específica se aplica.

Existem quatro níveis de escopo no UA: Sessão, Ocorrência, Produto e Usuário. No entanto, as dimensões personalizadas no GA4 podem ser configuradas com escopo de evento ou de usuário.

Em outras palavras, sua dimensão personalizada no GA4 deve descrever seu evento ou seu usuário.

Event-and-User-Scoped-Dimensions-in-GA4.webp

Ao criar parâmetros personalizados para seus eventos do GA4, não se esqueça de registrá-los como dimensões ou métricas personalizadas.

Você pode ser criativo usando todo o potencial do modelo de evento, mas existem algumas limitações a serem levadas em consideração:

Você pode configurar 50 dimensões personalizadas no escopo do evento e 50 métricas personalizadas, bem como 25 dimensões personalizadas com nome exclusivo e escopo do usuário por propriedade do GA4.

7 - Recrie suas conversões

Você deve listar suas metas de UA e decidir se elas devem ser recriadas como conversões em sua propriedade do GA4. Uma das maiores vantagens do GA4 é o aumento do número de conversões. Agora você pode configurar até 30 conversões por propriedade GA4 (e 50 em uma propriedade 360).

Se você configurou várias metas em diferentes visualizações, deve criar uma nova estratégia de avaliação, pois as visualizações não estão disponíveis no GA4. Além disso, as metas inteligentes também estão ausentes no GA4, mas você poderá recriar outros tipos de meta.

8 - Implemente o rastreamento de comércio eletrônico

Você deve identificar quais ações de comércio eletrônico você está acompanhando no UA. Se você continuar usando a implementação atual de comércio eletrônico do UA com sua propriedade do GA4, talvez não tenha dados precisos nos relatórios.

Sim, o sistema é inteligente o suficiente para traduzir alguns dos eventos e parâmetros, mas isso não é suficiente para um relatório adequado.

Uma das principais diferenças é que todos os parâmetros no GA4 são incorporados em um array de itens . Isso deve ser levado em consideração se você quiser reescrever seus objetos dataLayer e seguir o esquema de dados antigo em suas configurações.

No entanto, também é recomendável considerar uma nova implementação para sua propriedade GA4 para liberar todos os benefícios do novo modelo de evento.

Você também deve prestar atenção aos parâmetros necessários para o comércio eletrônico. Se você não usar os parâmetros necessários, seus eventos não aparecerão em seus relatórios de comércio eletrônico.

9 - Cuide de seus dados históricos

Uma das questões que mais chegam aqui está relacionada aos dados históricos.

Como podemos mantê-lo? **Não é possível importar seus dados históricos do UA para o GA4, pois ambas as ferramentas possuem modelos de coleta de dados diferentes. **

No entanto, você pode exportar seus dados para o BigQuery para continuar sua análise.

Com essa integração, podemos coletar os dados brutos e usá-los para casos de uso de análise avançada.

De um modo geral, temos 3 opções disponíveis:

1 - Usando uma opção integrada do UA para a exportação de relatórios. Essa pode ser uma opção se você quiser ter apenas alguns relatórios dentro de um determinado período de tempo. Você poderá baixar os dados nos seguintes formatos: PDF, Planilhas Google, XLSX e CSV.

Exportando-dados-do-google-analytics-universal.png

2 - Usando um provedor de pipeline de dados externo como o Supermetrics. 3 - Usando o conector UA nativo, disponível apenas para o Google Analytics 360

10 - Estude sobre GA4

Captura de Tela 2022-06-27 às 15.53.34.png

11 - Vincule o GA4 a outras ferramentas Google

O GA4 pode se conectar a outras ferramentas Google, como Google Ads, Adsense, Bigquery, Search Console e outras mais:

GoogleAnalytics4-Integrações.png

Um dos grandes potenciais do GA4 é a sua conexão ao Bigquery, ele é o melhor amigo de quem opera o GA4 ;)

Espero que esse artigo te ajude a realizar o quanto antes a sua migração para o GA4 e lembre-se, precisando de ajuda a Métricas Boss realiza o serviço de migração e o curso do Métricas Boss Prime te ajuda a realizar a migração! ;)

Introdução ao GA4
Comece a aprender hoje mesmo! 100% online e sem custo!

Métricas Boss: © 2021 - Versão 4.0 - Web Analytics é mais que um gráfico bonitinho!