Comparando o Universal Analytics com o Google Analytics 4: Principais diferenças a serem conhecidas

Fala aí Analítica e Analítico de plantão, beleza?

Desde que o Google anunciou a morte do Google Analytics Universal em Junho de 2023 e intensificou ainda mais o foco no GA4, diversos profissionais e empresas se viram com diversas perguntas e querendo entender melhor a decisão do Google e também, quais as diferenças para o Universal?

A ideia desse artigo aqui é listar algumas dessas diferenças e deixar você mais tranquilo quanto a toda essa mudança.

Table of contents

Por que o Google está fazendo essa mudança para o Google Analytics 4?

evolucao-google-analytics.png

Desde que se chamava Urchin, o Google Analytics vem evoluindo e a verdade é que o Google já estava bem atrás de ferramentas como Amplitude e Mixpanel, na forma de coleta de dados para sites e principalmente Apps.

O GA4 permite mensurar dados de sites, App e Web + App (inclusive esse foi o primeiro nome do GA4) mas , ele oferece uma visão mais completa do usuário em vários canais, combinando os insights que todos conhecemos e adoramos do Universal Analytics com o modelo de dados do Firebase para fornecer insights perfeitos e tomadas de decisão baseadas em dados.

Comparando o Universal Analytics com o Google Analytics 4

Uma das principais questões nas mentes dos profissionais de marketing, analistas e desenvolvedores é: qual é a diferença? Vamos detalhar os principais diferenciais entre as duas plataformas com o objetivo de fornecer uma compreensão clara do GA4 para uma melhor preparação para migração.

modelo-de-dados-ga4-x-universal.png

Enquanto o modelo de evento universal do Google Analytics é baseado em sessão, o modelo de dados do Google Analytics 4 é baseado em eventos.

A mudança mais importante está no coração da plataforma: o modelo de dados. O Universal Analytics tem um modelo de dados baseado em sessão; dentro dessas sessões há vários tipos de hits. A maioria dos dados do Google Analytics é enviada na forma de hits de exibição de página e hits de evento, com alguns dados básicos de comércio eletrônico enviados como hits de transação.

Todos os dados enviados ao Google Analytics 4 adotaram o modelo de dados do Firebase na forma de eventos . Cada evento é diferenciado com o parâmetro event_name, com parâmetros adicionais para descrever o evento.

No GA4, você não está mais procurando a taxonomia de categoria/ação/rótulo do evento. Em vez disso, o parâmetro começará com event_name e você adicionará outros parâmetros para descrever a interação.

Veja aqui o Guia completo de Eventos e Parâmetros do GA4

Como o modelo de dados baseado em eventos do GA4 é mais agnóstico e flexível, cada parâmetro pode servir a uma função mais específica e significativa. Enquanto os valores de Event Action e Event Label geralmente dependem do valor de Event Category para serem entendidos, o parâmetro lead_type é inerentemente mais descritivo. As visualizações de página são consideradas um tipo de evento no GA4, com page_view como o parâmetro event_name.

Modo de Consentimento de Privacidade

Devido a regulamentações mais rígidas, como GDPR e LGPD, muitas organizações tiveram que sacrificar dados para respeitar aqueles que recusam o rastreamento.

O Google lançou o modo de consentimento para permitir algum nível de rastreamento enquanto ainda alcança a conformidade. Isso não ajudará você a segmentar ou identificar usuários, mas você pode continuar relatando conteúdo, conversões e atribuição.

Alteração no Limite de Dados

No Universal Analytics, cada evento de rastreamento é enviado para os servidores do Google. Um site de comércio eletrônico que envia dados sobre todas as visualizações de página, interações e impressões de produtos pode ser uma carga significativa nos servidores do Google, de modo que o Google historicamente impôs limites de hits na versão gratuita do Google Analytics.

Os limites de exemplo para o UA de nível gratuito incluem:

  • 10 milhões de acessos por propriedade
  • 200.000 por usuários por dia
  • 500 acessos por sessão
  • Também há limites para quantos hits você pode enviar em um segundo.
  • A partir de agora, esses limites não se aplicam às propriedades do GA4.

O GA4 utiliza um sistema de filas que o Google desenvolveu para que vários eventos possam ser agrupados na mesma solicitação de rede, o que significa menos carga nos servidores do Google.

No entanto, existem outras limitações a serem observadas no GA4. O Google impôs vários limites ao número de eventos distintos que você pode rastrear e ao número de parâmetros por evento e ao comprimento dos caracteres nesses parâmetros. Uma lista completa de limites está documentada aqui .

Limites de Configurações no GA4

O GA4 permite rastrear um número infinito de parâmetros com eventos, mas você não poderá acessar cada um deles pela interface. Você precisará selecionar seus 50 principais parâmetros de texto para mapear conforme as dimensões personalizadas persistem na interface do usuário de relatórios.

Você também pode mapear 50 parâmetros numéricos como métricas personalizadas, mas a maioria das implementações precisa de um número muito maior de parâmetros de texto do que de parâmetros numéricos, portanto, é mais provável que você atinja o limite de espaços de dimensão personalizada do que de espaços de métrica personalizada.

De qualquer forma, todos os parâmetros de eventos, mesmo além do limite de 50 texto e 50 numéricos persistentes na UI de relatórios, são passados ​​para o BigQuery, onde você pode aproveitá-los ao máximo para análise, modelagem, criação de público e muito mais.

À medida que você migra para o GA4 , é necessário um planejamento cuidadoso para priorizar quais parâmetros estarão disponíveis na interface do usuário de relatórios e quais estarão disponíveis imediatamente.

Identificação do usuário

A identificação do usuário passou por uma atualização incrível. Na propriedade atual do Universal Analytics, uma visualização padrão informa sobre o tráfego anônimo/desconhecido que foi identificado com o ID do cliente anônimo, que é lido automaticamente no cookie _ga.

Você poderá criar uma visualização separada que reconcilie os usuários com base no valor do User ID exposto em sua camada de dados e preenchido no Google Analytics para usuários autenticados.

Essa abordagem não é ideal, pois não fornece uma visão única de seus dados para aproveitar os vários identificadores que podem ser usados ​​para unificar sessões separadas entre usuários individuais. As visualizações com base no User ID não reconhecem o Client ID e, às vezes, não geram muitos dados.

Em vez disso, o GA4 tira proveito de uma abordagem de "retorno" com vários métodos para identificar ou desduplicar usuários únicos.

  • ID do usuário : o GA4 verificará primeiro se você passou um valor de ID do usuário que representa a autenticação para seu próprio back-end e que você normalmente expõe na camada de dados do seu site.
  • Google Signals : se o User ID estiver disponível, o GA usará o Google Signals, vinculado a um login do Google. (Você precisa ativar o Google Signals em sua propriedade GA4.)
  • ID do cliente : se nada for detectado até agora, o GA4 usará como padrão o ID do cliente (o cookie _ga).
  • Observação: não se assuste se o GA4 estiver relatando menos usuários do que o Universal: ele está fazendo um trabalho melhor ao desduplicar usuários em vários dispositivos – e em vários fluxos de dados.

Sessões no GA4

A nova abordagem das sessões é outra mudança bem-vinda no GA4.

Atualmente, o Universal Analytics incrementa uma sessão com qualquer um destes cenários:

  • Expiração baseada em tempo:
  • 30 minutos de inatividade (como configuração padrão)
  • À meia-noite
  • Alteração nas dimensões de mídia, origem ou campanha

No GA4, um session_start será acionado em cada nova sessão. Se 30 minutos se passaram sem o usuário gerar nenhum evento, o próximo evento gerado pelo usuário gerará automaticamente um novo evento session_start.

Essa abordagem de cálculo de sessões no GA4 é comparável à lógica básica de cálculo de sessão no Universal, mas os outros fatores no Universal que também acionam uma nova sessão, ou seja, alteração no dia ou dimensões de aquisição de tráfego – não se aplicam mais. Por esse motivo, o GA4 pode exibir menos sessões do que o GA Universal para as mesmas interações do usuário.

Saiba todas as mudanças das sessões no GA4

Agrupamento de Conteúdo

Os relatórios de agrupamentos de conteúdo não estão disponíveis no GA4. Esse recurso de relatório corresponde muito bem às dimensões personalizadas do escopo do hit no Google Analytics Universal. No Google Analytics 4 , você pode aproveitar os parâmetros de eventos e as dimensões personalizadas para replicar basicamente os agrupamentos de conteúdo que conhecemos do GA Universal.

Vistas de Propriedade

O GA4 não oferece mais as vistas de propriedades. A geração de relatórios ocorre no nível da propriedade, que é essencialmente sua visão principal. Por exemplo, não existe um método equivalente para isolar o tráfego do seu blog do seu site principal. Eu geralmente concordo com esta abordagem; visualizações geralmente distorcem os dados e, na maioria dos casos, você só precisa de uma única visualização de qualquer maneira.

No entanto, há certas coisas em que as visualizações eram boas, como poder corrigir problemas de dados, valores de letras minúsculas, visualizações de rollup e parâmetros de remoção – todos os recursos que estão faltando no GA4. Isso significa que, a partir de agora, o código de coleta de dados (ou gerenciador de tags) precisa cumprir essa função para o GA4.

Espera-se que o Google aborde as visualizações por meio de um novo conjunto de recursos, mas isso só pode ser oferecido para aqueles que usam a versão paga.

Ainda sim, você pode criar propriedades diferentes para a mesma conta e utilizar do Google Data Studio para criar os seus relatórios específicos, ou seja, desde o surgimento do GA4 as vistas não eram mais úteis.

Acompanhamento de Vários Domínios - Cross Domain

O acompanhamento de vários domínios provou ser um pouco difícil de configurar no Google Analytics Universal, em parte porque exigia alterações nos níveis de acompanhamento e administração. Como uma mudança que certamente será bem-vinda por muitos, o acompanhamento de vários domínios no GA4 promete ser uma proposta muito mais simples. Ele é configurado apenas por meio de configurações de administrador e sem alterações no rastreamento na página.

Veja aqui o passo a passo para criar o Cross Domain

Relatórios

Ir para o GA4 vai levar algum tempo para se acostumar! A interface parecerá familiar, mas a replicação de tarefas específicas que você executou no Universal virá inicialmente com um pouco de curva de aprendizado. Você também pode descobrir que alguns relatórios universais não têm equivalência direta no GA4. Enquanto o GA Universal enfatiza os relatórios integrados, o GA4 é mais voltado para modelos de relatórios personalizados e analisa e ativa os conjuntos de dados em outras plataformas (principalmente BigQuery).

Google-Analytics-Compras-de-e-commerce-Nome-do-item.png

Embora alguns relatórios padrão estejam disponíveis, você pode acabar abandonando-os por algo personalizado. O Analysis Hub tem alguns recursos excelentes, mas há apenas uma visualização para cada guia, portanto, pode ser um desafio se você estiver acostumado com os relatórios personalizados no Universal.

A alternativa por enquanto é exportar os dados para o Big Query ou usar o Data Studio para transformar os dados de uma maneira mais confortável para você.

Medição Aprimorada

O GA4 disponibilizou o rastreamento mais comum pronto para uso com pouca ou nenhuma configuração necessária. No Universal Analytics, o acompanhamento de medição aprimorado normalmente exigia a configuração personalizada do GTM, mas agora é padrão para todas as propriedades do GA4. Embora isso deva ser plug-in-play para a maioria dos sites, você tem a opção de desativá-lo.

METRICAS-OTIMIZADAS-GA4.png

Espero que esse artigo tenha te ajudado a saber as principais diferenças entre o GA4 e o Google Analytics Universal e saiba que você pode contar com a Métricas Boss para:

Migrar o seu GA Universal para o GA4 Aprender sobre GA4 na Prática

Menção honrosa a Cardinal Path por ter explicado muito sobre o tema no início de tudo!

10 AULAS GRATUITAS SOBRE WEB ANALYTICS
Comece a aprender hoje mesmo! 100% online e sem custo!

Métricas Boss: © 2021 - Versão 4.0 - Web Analytics é mais que um gráfico bonitinho!