Data Driven x Data Informed x Data Based [EP36]


Você se considera um profissional Data Driven? 🧐


No episódio de hoje, Gustavo Esteves, Thiago Barra e Daniel Paredes, conversam sobre Data Driven x Data Informed x Data Based .


Será que Data Driven é isso tudo mesmo?


Uma das questões levantadas nesse podcast foi: " Será que as pessoas sabem realmente o que significa Data- Driven?". Gustavo Esteves levantou esse debate nesse episódio do Podcast, onde aponta para a preocupação sobre o que realmente significa ser data-driven, já que muitos profissionais hoje, estão tentando surfar nesse Hype, do momento, e na verdade não saberem o que de fato significa ser Data-driven.


Mas afinal, o que significa Data-driven?


Para Tiago Barra, Data Driven é " qualquer movimento ou qualquer paradigma que você use dados para uma decisão . No geral, a gente pode colar isso, e tem muito mais a ver com o processo decisório de tomada de decisão do que provavelmente do dados em si. Se seu processo decisórios é guiado por dados, check ✔️ você é uma empresa guiada por dados.


Agora, o que começou a evoluir depois é onde se situou a parte de data driven : Como você vai usar os dados?, Uma coisa é você usa os dados sim, ou não? ; Depois vem, como eu utilizo esses dados? ; Em qual momento eu uso? ; Se eu uso 100% dos dados ou não ?"


Tiago, continua explicando que data driven é quando você realmente toma uma decisão baseada em dados. Mas, que olhar ou analisar um dado não quer dizer que a pessoa seja data-driven. "Então, eu estou olhando o meu GA, vendo o número de visitantes, isso não significa dizer eu eu seja um data-driven. Quer dizer que eu estou olhando dados."


Um exemplo que ele cita para explicar é o caso da 99 🚗


🔷 Exemplo


" Na 99, por exemplo, é um processo data-driven, você vai aumentar a sua demanda, quando sua oferta de carro está baixa, você automaticamente, dado ao algoritmo, vai aumentar o seu preço para para equalizar o Marketplace. Esse é um processo de data-driven.


Esse é um processo data-drive, processo de pricing de ecommerce. Esses são processos data-driven, porque já passaram por um momento de como esses processos funcionam, de consolidação se transformou em algum processo totalmente baseado em dados. "


Para Daniel Paredes, ser data -drive " é só tomar decisões se você tiver dados para isso. Mas , em termos gerais as pessoas do analytics estão para ajudar as empresas a tomarem as melhores decisões, basicamente, então, para mim, a decisão é o centro de tudo que tem que acontecer e os dados são os que giram ao redor. E no data-driven é o contrário, os dados estão no centro e as decisões giram em torno dele. Por exemplo: não movo um dedo se alguém não me trouxer um dado, só tomarei decisões se tiver dados disponíveis. ".


Já Gustavo Esteves, fala que ficou uma névoa sobre o termo, e que como ficou muito forte as pessoas passaram a utilizá-lo por ser Hype, mas ao mesmo tempo muitos não entender seu real significado.

" A galera acha que todo mundo sabe o que é", e aí a pessoas para falar que usam dados, que analisam um google analytics da vida, que analisam um power Bi, um Tableu, um banco de dados, um SQL, entendeu, elas falam que fazem data-driven.


Seguindo com o bate-papo, Daniel diz " que existem momentos para você utilizar essas metodologias", onde ter os dados disponíveis e olhar para o dado não significa nada por si só", se preocupar com os dados é importante, mas você precisa saber em que momento, qual o estágio que a sua empresa está.


Um dos pontos principais do data driven, levantados por Gustavo, é das pessoas estarem preocupadas em ser data-driven, e não fazer o básico primeiro, como falou Daniel, é das pessoas saberem o significado realmente do que é ser data-driven, ao invés de utilizarem o termo como Hype.


O Podcast segue com os debates sobre o que é ser data-informed, onde Daniel Paredes, diz que você pode ser data-informed nas decisões mais básicas da sua vida.


O que é ser Data informed?


"Data- informed é o feijão com arroz", diz Paredes. É um pouco da cultura analítica de você olhar para os dados e juntar as fontes. Porque os dados por si só não vou te entregar tudo, então você tem que olhar todas as informações que você tem do assunto, juntar tudo e tomar a sua decisão. Isso é o básico, por isso, chamado de "feijão com arroz".


Para Tiago, faltava um nome. O termo Data-informed surgiu com o "cara do Facebook", ele segue dizendo, data-base é baseado em dados. "E que as empresas pensavam, se eu sou uma empresa baseada em dados como eu me chamo?"

Um questionamento, até em forma de exercício que ele levanta é " pegue uma decisão que você tomou hoje, quantos dados você utilizou para tomá-la? Mapear o processo decisório é difícil. Saber se você está utilizando dados já irá ajudar a entender se você é ou não data- informed.


Quer saber mais sobre esse bate-papo, continue ouvindo o nosso podcast para saber mais exemplos e entender sobre o tema.👇


🎧 Aperta o Play e vem conferir esse conteúdo incrível do nosso novo episódio do Analytics Talk, Podcast aqui da Métricas Boss 😉 e também na opção vídeo no nosso canal do Youtube, clicando aqui




01:13 - Apresentação dos convidados

06:48 - O Que de fato é Data Driven?

10:40 - Opinião a respeito de pessoas que utilizam o termo data Driven para se referir a quem trabalha com dados.

16:56 - Ponto principal do Data Drinven

21:59 - Qual o maior exemplo de Data Driven

21:23 - Data informed

25:51 - Data Based

33:31 - Exemplo de Data Informed

37:09 - Como implementar isso dentro das empresas?


Dúvidas? Comentários? Sugestões?


Mande um e-mail para gente contato@metricasboss.com.br, até a próxima 😄

Siga-nos no Instagram @metricasboss


Está curtindo o post?
Assine nossa newsletter e fique por dentro das noticias do mercado de Web Analytics.

Métricas Boss: © 2021 - Versão 4.0Web Analytics é mais que um gráfico bonitinho!