Métricas Boss

Não seja printeiro! Aprenda a metodologia OPC.

Com certeza se você chegou até aqui uma das coisas que deve estar se perguntando é sobre o que é “printeiro”. hahaha

Esse artigo é um manifesto sobre a forma com que diversas agências e empresas montam relatórios e é aqui que entra o termo “printeiro”.

Aposto que na sua empresa/agência existe provavelmente um estagiário que sua principal função é tirar “print” de diversas telas de relatórios das principais ferramentas como Google Ads, Facebook Ads, Google Analytics e demais, este estagiário é o que chamamos de printeiro. O profissional que pelo menos no início e final de mês tem como sua principal função tirar prints das ferramentas, colar no power point para uma outra pessoa incluir uma breve análise e depois enviar aquele relatório de 90 páginas para o cliente, essa inclusive parece ser uma das métricas analisadas; Quanto maior a quantidade de páginas de um relatório melhor considerado ele é.

Não entendo a necessidade de gerar relatórios bem robustos, com diversos prints, análises e páginas para enviar ao cliente, o que entendo é montar uma apresentação para explicar o que foi feito no mês/semana, o que deu certo, errado e quais são as próximas tarefas do mês/semana.

A maior pergunta para esse relatório é quão eficaz e produtivo ele se torna, pois tenho certeza que diversas agências acham muito chato produzir isso e diversos cliente nem os analisam, então por que fazer?

Aqui na Métricas Boss nós só produzimos power point, quando de fato é uma apresentação, objetivo e para pessoas leigas que precisam entender o que estamos levando e tomar a decisão que estamos propondo, fora isso, nunca fazemos!

Nós utilizamos diversas ferramentas em nosso dia a dia para nos agilizar, montar relatórios produtivos e objetivos. Uma delas mencionamos nesse post aqui, que é a Swydo, uma excelente ferramenta para auxiliar o dia a dia.

Outra que usamos e que se houver a necessidade por sua parte de ainda sim gerar pdfs, é o Google Data Studio, que já falamos diversas vezes.

Mas o que mais fizemos aqui na Métricas boss que nos ajuda no dia a dia é de fato entender que tempo é importante então precisamos ser objetivos e claros e por conta disso desenvolvemos uma metodologia de formulação e apresentação de relatórios.

A Metodologia OPC

Desenvolvemos a metodologia OPC que pode e deve ser utilizada por todo mundo em qualquer tipo de relatório.

A metodologia OPC consiste em termos relatórios separados da seguinte forma:

O - O quê estamos levando?

É muito importante deixar claro o que está sendo levado ali no relatório e por isso sempre incluímos o período analisado e qual é a informação que estamos levando.

Nesse caso, a informação fica em uma descrição que possa ser fácil de entender o que está sendo levado, como por exemplo:

Período: Janeiro 2019 x Janeiro 2018

Taxa de conversão em queda de 20%

Dessa forma todos que analisarem seu relatório ou participarem da sua reunião sabem que você está falando sobre a queda na taxa de conversão e aí entra a parte do P.

P - Por que é importante analisar isso?

Um dos pontos mais obrigatórios é explicar por que é importante analisar o que você está levando. Nesse ponto é onde começa a análise explicando o que foi identificado para essa queda na taxa de conversão (que é o nosso exemplo), e o mais importante é explicar ao seu cliente/espectador o que você de fato está querendo dizer e é nesse momento que é preciso colocar a linha de raciocínio da explicação no material.

O mais importante é explicar detalhadamente, com gráficos, abrindo as ferramentas onde estão contidos os relatórios e chamando o espectador para seu lado. Mas ainda é preciso tomar cuidado, principalmente ao abrir as ferramentas pois você deve deixar o seu relatório ou a sua apresentação seguir a sua linha de raciocínio e não tirar dúvidas que não tenham relação com o ponto levantado.

Sendo assim, quando alguém perguntar:

O que é aquela métrica ali? Como ela funciona? Responda que isso pode ser explicado no final da reunião ou em outro relatório pois não tem relação com o exposto.

C - Como resolvemos ou mantemos isso?

Na última linha da metodologia OPC, temos a definição da nossa análise. Agora que explicamos o que estamos levando, por que é importante, temos que dar a nossa decisão final onde explicamos o insight tirado dessa explicação.

É aqui que você define as próximas informações a serem testadas e ou executadas por você e pelo cliente e é essa lista final que ambas as equipes precisam ter documentada com o responsável por cada uma delas.

Se a decisão final, depois da análise foi a criação de uma nova campanha de google ads e a implementação de uma descrição mais detalhada do produto, precisamos deixar assim:

Criação da nova campanha de Google Ads: Responsável - José da agência

Descrição mais detalhada do produto: Responsável - Mariana da equipe comercial do cliente e Janaína da equipe de marketing

Dessa forma teremos os responsáveis por cada função gerada na parte de insights do relatório e na próxima reunião saberemos o que foi executado ou não, pois a próxima reunião deve começar com o alinhamento dessas demandas.

Acreditamos que seguindo uma metodologia dessa ou entendendo que a métrica que mede um bom relatório não é a quantidade de páginas, você não será mais um printeiro ou não terá um printeiro em sua equipe.

:)


mail_outline

Está curtindo o post?

Assine nossa newsletter e fique por dentro das noticias do mercado de Web Analytics.