Dicas de Web Analytics por Especialistas 3!

Seja bem vindo a segunda parte da série de Dicas de Web Analytics por especialistas. Convidamos alguns especialistas do mercado de Web Analytics para darem dicas para quem esta no mercado, quer iniciar ou ouvir a opinião de uma outra pessoa.

Nessa terceira parte vamos ter as dicas de Phillip Mello, Will Sertório e Wallan Machado. :)

Dica 1 - Mantenha a casa em ordem no Google Tag Manager

Dica de Web Analytics por Phillip Mello

Sabemos que, por consequência da grande agilidade e facilidade que seu uso nos traz, o GTM é um grande aliado na hora de implementar códigos de diversos parceiros e de diferentes canais, ou mesmo ferramentas que enriquecem análises em nosso site. E a medida que o desbravamos, nos deparamos com outras possibilidades e recursos que surgem (e continuam a surgir a cada atualização) em nossas mãos.

Com o tempo, parcerias podem vir a se encerrar e ferramentas podem cair em desuso. E além disso, com todo o poder que o GTM nos dá, é natural e importante que testemos todas as novas soluções possíveis que sejam de nosso interesse.

Somando tudo e transformando em dezenas ou centenas de tags, acionadores e variáveis, ao longo do tempo podemos amontoar uma confusão de código desnecessário e inútil e embaralhar ao que de fato é importante em nosso container. As vezes, esse processo se desenrola sem a gente notar - até ser tarde demais. Definitivamente não é um risco que gostaríamos de correr.

Pensando nisso, deixo aqui algumas valiosas dicas:

Deixe ativo somente o que é utilizado; Exclua tudo que não é necessário; Dê nome aos códigos de acordo com suas funções; Utilize das pastas e para criar um padrão de organização; Nomeie cada versão publicada com base no que ela representa (Ex: Implementação do Google Analytics); Trate disso como um legado. De modo que seja simples para todos que utilizam a ferramenta saber o que é o que, para que serve e onde se encontra.

São rotinas aparentemente simples, mas acredite: podem te prevenir de uma enorme dor de cabeça no futuro.

Dica 2 - Fique sempre atento! - A importância do tráfego qualificado

Dica de Web Analytics por Wallan Machado

É extremamente gratificante ver o número de sessões acima do esperado no GA, ver seu negócio sendo bem acessado, gráfico com a seta lá em cima de sessões, traz uma sensação de que sua empresa ta sendo bem vista, recomendada e que está decolando. Mas será que está mesmo?

Uma forma rápida e assertiva de se mensurar isso é com a métrica de comportamento chamada Duração Média da Sessão, ali você vai analisar quanto tempo o usuário permanece em seu site e estimar o quanto o assunto é relevante para o tráfego gerado em determinada campanha ou ação.

É de suma importância, você sempre analisar como está a qualidade de seu público. Cada tipo de negócio tem um tempo médio de sessão, caso seja identificado um tempo onde você sabe que não é possível o visitante ter navegado em seu site ou tempo de ler o conteúdo, reveja rapidamente sua campanha e/ou lugar onde você está divulgando seu site.

Minha dica, vem com o intuito de estimular a você qualificar sempre o seu público. Tenha o hábito de analisar e mensurar o seu tráfego, um número elevado do mesmo nem sempre quer dizer que ele é relevante para você. A partir desta métrica citada, você terá um ponto de referência para refinar seu público e assim ser assertivo em sua campanha e consequentemente, cada vez mais no seu negócio.

Dica 3 - Se você não confia nas pessoas, você não confia nos números

Dica de Web Analytics por Will Sertório

Se você não confia nas pessoas, você não confia nos números.

Acredito que o primeiro passo para começar a olhar as métricas é estabelecer uma cultura de confiança e transparência no time. Se todos tem autonomia para testar, acesso aos dados e permissão para errar, a análise de métricas vira uma ferramenta muito mais acionável. Conserte a cultura primeiro, olhe os números depois.