Porque mudamos o site da Métricas Boss novamente - Parte 1 [PLATAFORMA]

Quem conhece a métricas boss e acompanha nosso blog desde o início sabe das mudanças que tivemos no site, hoje chegamos a 3 versão do nosso site. Mas, porque mudar?

Desde o início da métricas boss sempre foi tudo muito corrido, até porque além de blog, somos umas agência de web analytics se você não sabia disso, clique aqui para o blog e aqui para saber o fazemos.

Entre demandas, posts e muito trabalho optamos em usar o Wordpress como plataforma de conteúdo, que nos serviu por muito tempo. Porém, a longo prazo nosso site cresceu e já não era tão interessante usá-lo. Mas, se não vamos usar wordpress, vamos usar o que?

Fiquei dias e dias nessa pergunta, levantando plataformas, vendo os custo de servidor e chegamos a 2 opções:

Usar o medium como plataforma de gerenciamento de conteúdo; Usar o jekyll como gerador de blog estático;

Por que não usamos o medium?

De maneira bem simples, o Medium não nos dava o suporte a alterações no layout que precisávamos, nossa intenção com esse site é chegar ao mais próximo da perfeição do que é melhor para vocês nossos usuários. :)

O medium também não nos dá a oportunidade de testar nossa interface, então basicamente teríamos que usar o layout e features que eles nos dessem sem muito poder de customização.



Vamos falar de jekyll.

Para quem não conhece o jekyll é um gerador de site estáticos e tem como mantra transformar seu texto em sites e blogs. Abolindo o banco de dados ele trás o conteúdo de maneira simples e mais rápida, pois, não existe pré-processamento, até porque voce gera o BUILD e só sobe o html para o servidor.

Falando em servidor, o jekyll por gerar o site estático libera você para o uso do S3 da amazon, podendo utilizá-lo para hospedar seus arquivos e servi-los como um servidor normal, porém, com o custo lá em baixo. Só para vocês terem uma ideia hoje baixamos em 90% nosso custo com a hospedagem do site.

O que faremos com os comentários?

Em combate direto com Wordpress e o próprio Medium o único fato que nos deixou com uma certa cautela em relação ao jekyll foram os comentários. Medimos e vimos que nossos usuários inicialmente não comentavam, a maioria das dúvidas vinham do facebook. Mesmo assim existem diversas plataformas que permite você usar um sistema de comentários cloud, o Disqus e o próprio Facebook tem soluções bem bacanas.

A barreira do markdown!

Como meio de transformar seu texto em site, o jekyll acaba usando uma tecnologia chamada markdown, que nada mais é do que uma linguagem de marcação que converte seu texto em HTML. Depois de algumas conversas, nossa equipe topou o desafio e todos hoje escrevemos em markdown, nada que um bate-papo e a criação de uma boa documentação não resolva. Seu redator vai se sentir o fodão quando começar a ver tudo funcionando.

Como cadastramos lead?

Bem hoje utilizamos um serviço que roda em uma instancia separada que virou nosso “CRM”, que por enquanto ainda está bem simples mas nossa intenção é melhorá-lo com o tempo. Montamos uma api que é consumida via javascript para alimentar nossos contatos e origens de cadastro.

Bem esse é o primeiro post da série “Porque mudamos novamente”, fiquem de olho nos novos posts e até a próxima.