O que os e-commerces tem que aprender com a Steam?

É realmente impressionante pensar que a 10 anos atrás mal se pensava sobre o comércio de jogos eletrônicos online, mais impressionante ainda pensar em como isso tudo caberia na nuvem, porém, o futuro que imaginávamos a 10 anos atrás chegou. Em junho a steam relatou o acesso de mais de 10 milhões de usuários utilizando sua plataforma simultaneamente, mas quais lições nós tiramos nesses últimos anos com mercado de games?

Steam chega a 10M de usuários simultaneos

O que a steam estava fazendo que você não prestou atenção?

Quando falo a steam faça uma pequena abstração da empresa em si e pare para prestar atenção em todo comércio eletrônico voltado para games. Vamos fazer uma pequena volta ao tempo para pensar em como se comprava jogos antigamente, primeiro temos que ter em mente que esse mercado era totalmente offline, existiam pouquíssimas maneiras de se comprar game online e na maioria das vezes de forma arcaica em sites com usabilidade baixa como a maioria dos e-commerces que vemos por aí.

Entender seus usuários, bem pouca gente conhece sobre a história da steam, de maneira bem simples a plataforma nasceu em 2003 criada pela VALVE, com a promessa de que diminuir a pirataria dos jogos que a produtora de games estava desenvolvendo, além, de dar a oportunidade da centralização dos jogos por parte de usuário dentro de um único local podendo dar a oportunidade de atualizações automatizada dos BUGS e melhorias.

Uma das primeiras vezes que escutamos falar sobre produtos digitais na história da internê, mas como ? O usuário gosta de ter o CD e sua capinha transada na sua estante, game é acima de tudo um produto colecionável, nunca que isso vai dar certo. Pois é, essas era as indagações sobre a qual a steam sofria, porém, logo com o crescimento massivo de seu carro chefe na época o “Counter Strike” em sua versão 1.0, a plataforma já provou o conceito de que a mídia CD não duraria tanto tempo assim.

Promoções pensadas no usuário, além de promoções semanais e ofertas relâmpagos a steam chegou e promoções bem mais contundentes quando passou a analisar mais seus clientes.

Imagine o seguinte cenário: Sabemos que dentro do nosso negócio temos  usuários tem de 13 a 25 anos em média, qual período que esses usuários de tem de tempo ocioso simultaneamente? Férias, correto? Pensando nisso a steam chegou a uma promoção bem peculiar, onde ela vende produtos com descontos extremos para os usuários montarem suas playlist de jogos para as férias, chamadas de Summer offers. Legal né? Você sabia que dentro do google-analytics também conseguimos pegar esse tipo de informação? 

Ofertas semanais steam

Problemas com a plataforma dos usuários?

Aonde meus usuários estão? Se você ainda não se fez essa pergunta provavelmente ainda não mensura o ambiente o qual o seu usuário acessa seu site e não estamos falando somente sobre a batalha dos browsers. Qual é a conexão média do seu usuário? Qual o dispositivo que tem mais acessos a sua plataforma? Por volta de 2012 a steam lançou junto a instalação um pequeno formulário que perguntas simples em relação a conexão do usuário, latência e etc.

Relatório de hardware STEAM

Mas, como você consegue utilizar essas informações para seus usuários? Já pensou que além do browser ser IE o problema do seu usuário também pode ser o Tablet que ele está usando, que não tem uma resolução bacana para mostrar seu produto e por isso ele pode não estar convertendo com a mesma facilidade que um usuário de desktop? Já pensou em quanto tempo de desenvolvimento você já perdeu por não estar focando no seu browser de maior acesso?

Conclusão

Web Analytics não é só para aumento de conversão do seu e-commerce ele também pode ser utilizado para aumento de produtividade da sua equipe e consequentemente do seu negócio, existe uma cadeia de fatores que otimizam sua conversão a diferença mais gritante dos e-commerces convencionais para os de plataforma como a steam é que eles analisam os seus usuários entendem seu comportamento e os atacam desprevenidos pegando aqueles usuários mais indecisos sobre a compra com base nas informações que eles coletam ao longo dos anos.

E então o que você esta esperando para analisar mais seus dados antes de tomar qualquer decisão?